segunda feira de manhã

me pego encarando os meus pés pela primeira vez
engraçado, sempre desejei que fossem menores
minhas primas calçavam 34, eu era a única que carregava a vergonha de usar 39
39? mas que número bizarro, o 39!
onde já se viu algo tão deplorável?

minhas mãos, pelo contrário, eram pequenas demais
insignificantes,
invisíveis,
inúteis,
para nada me serviam, nem mesmo para segurar um lápis
eram inúteis, inúteis e malditas

ah, letra bonita
eu sempre quis ter letra bonita, uma bem redondinha e cheia de detalhes
minha letra era um retrato nu do meu ser
preguiçoso,
feio,
inútil,
ai, como eu queria ter letra bonita

minhas pernas pararam de crescer
e agora tenho que lidar com 1,60 de gente
eu queria ser grande
não gigante, apenas grande

eu queria ser

poderia ser uma flor ou uma borboleta
eu só queria ser
mas não sou

sou um ser, mas não o ser que desejo ser

apenas sou
sou maria
com pés 39, mãos pequenas, letra feia e o desejo de ser...
...grande
em um mundo de gigantes. 

ai, ai
naquela manhã de segunda feira eu cometi o erro de me olhar no espelho
e agora estou atrasada para ir à escola